Uma breve análise de Gantz.

Por motivos de viagem não atualizei o blog nesses últimos dias, então em vez de eu fazer uma critica atrasada dos capítulos que como meu amigo disse… “é filler no 377”, eu vou comentar um pouco de como será este encerramento de Gantz…
Reika cry

 

Eu já falei boa parte disto aqui, mas dessa vez vou comentar com calma, na esperança de surgir um post aqui na Jogress com eu falando… SABE ESSE POST? EU ESTAVA COMPLETAMENTE ERRADO!

Então vamos lá… Apesar do meu desejo por isso já estar a um tempo, decidi fazer quando um amigo finalmente começou a assistir Gantz, e ver o filme… Ele começou pelos piores meios, mas ele tem confiança de ver até o fim do mangá… E me lembro de quando essas eram as minhas únicas preocupações com Gantz.

De longe, se você for me perguntar qual a série com personagens com melhor desenvolvimento e atenção, eu ainda vou lembrar de Gantz, e acho que é por isso que ele provavelmente ainda está no meu caótico top 5, e enquanto a série está como está, alguns momentos ainda fazem aquele momento em que só está você e o Kurono no mangá pulsarem, e fazer você pensar “Veja Kurono, foi nisso que você se tornou!“.

Muitos anos atrás, eu ainda me lembro a alegria com que vi o início da guerra, eu até tentei fazer uma tirinha mas minhas habilidades de desenho eram vergonhosas, a sensação de que algo grande viria era épico, e a procura pela Tae-chan até o capítulo 325 foram uma das melhores partes, o problema foi depois… Enquanto entendi o motivo de reviver o Nishi, o autor no final tinha a intenção de mostrar o que aconteceu no comecinho da série, Nishi tinha uma certa esperança no nosso querido protagonista, e dizia que achava que Kurono tinha “jeito pra coisa”, nós notávamos Kurono ser puxado entre as duas forças, Katou e Nishi durante todo o primeiro arco de Gantz, mesmo depois da morte do garoto.

E enquanto eu gostaria MUITO de detalhar cada parte da série aqui, vou deixar isso para uma critica final, então voltando… Naquela última cena, aquele capítulo corrido e, sem completo sentido, onde Nishi que não fez praticamente nada assim como os líderes de Gantz, está prestes a ganhar a guerra, mas Kurono o impede pois ele fez uma promessa a uma alienígena, da qual eu acho justo, a certo ponto… Os alienígenas nos viam como nós provavelmente vemos as galinhas, eles se sentiam no direito, mas, ainda assim, eles tem suas vidas ali, e muitos não faziam ideia do problema que eles causavam, ou preferiam ignorar… Da mesma forma que os homens de elite de roupas pretas faziam com quem matavam… nos deixando apenas pequenas palavras para pensar como “Nós vivíamos em paz, o que vocês estão fazendo!?” “Vocês mataram minhas crianças!“, então, apesar de apropriado de Kurono finalmente decidir fazer algo a respeito… Ou melhor, ter a oportunidade de fazer algo além de sobreviver, ele impede Nishi.

 ESSE MOMENTO…

foi o segundo mais decepcionante (nunca pensei que fosse dizer segundo no caso) da série inteira, ele é quase tratado como se não fosse importante para nós, tudo muito corrido, o autor TENTA reproduzir o que ele construiu para nos fazer gostar dos personagens, mostrando o quanto Kurono e Nishi tem motivos parecidos mas seguiram por caminhos diferentes, talvez Kurono tenha tido um pouco mais de sorte, ou talvez ele foi mais maduro para lidar com tudo o que lhe aconteceu, uma luta de destruir e proteger entre dois seres humanos esquecidos até mesmo por aqueles que eram supostos a amar eles, uma luta que ninguém mais iria lembrar… Ou por proteger ambas as raças, ou por que não teria mais ninguém para tal.

ISSO, só me toca quando penso dessa forma, não importa o quão eu leia ali, parece que o Kurono foi para uma side quest filler ali! E AQUELE deveria ser um clímax da guerra, enquanto na série inteira o autor constrói personagens que mesmo na sua primeira missão você desenha que uns morram e outros não, ele não usa nenhum monologo como antes durante a guerra, falta de tempo talvez… Mas feriu a morte de personagens como Reika e Kuronotwo, etc. Uma ladeira abaixo…

Agora… Aquele alienígena estranho, com poderes tecnicamente divinos mas diz que não há Deus… o que é estranho na cena pois aparentemente só existe cristãos na equipe de Gantz. Digo… Apesar desse “Deus” que eles mencionam ser uma “esperança” para tudo isso ter algum sentido no final… ou valer a pena… O que é mais chocante de tudo isso é como o autor joga todos os valores dele ali no lixo para apenas tapar o buraco com uma contradição… que é: O ser da habilidade para os humanos se defenderem, mas é sádico ao ponto de torturar a mente dos soldados apenas para provar um ponto de esclarecimento do qual PARA ELE é insignificante e para fim algum, é como se eu tentar falar que Naruto é ruim para um hamster.

 É comum para soldados em todos os tempos de todas as guerras questionarem a existência de um deus após ver tanta dor e sofrimento, e serem consumidos pelo medo e lembranças que assombram o seu adormecer.

Gantz é a série que fez melhor essa tarefa, de nos mostrar o drama de alguém no meio de algo que ela não faz ideia do que fazer além de sobreviver, e enquanto por fetiche do autor ele cria personagens que não dão a minima, muitos tem suas razões para tal, e poucos são tranquilizados com algo para se segurar… Como Kurono para Tae-chan, e toda a importância de uma equipe unida na team Tokyo, e que no final quando tudo está feito, o que determina se o dia valeu apena ter vivido é o suspiro de todos estarem lá, ou a determinação desesperadora da ressurreição de seus amados.

ISTO É GANTZ

E é isso que a série representa para mim, e enquanto apesar de uma sociedade completamente estável por orgulho militar se suicidar se nosso protagonista não aparecer APENAS por motivo de uma ownação ULTIMATE para toda humanidade saber quem nosso personagem é a nostalgia BOKURA NO WAR GAME – que é justamente o que eu esperava desde o início quando Nishi disse “Aqueles que vencerão a guerra serão aqueles que terão controle do mundo” e me questionou o quão o contrário era no final da vida do arrogante Nishi – ainda irei comprar a série religiosamente quando começarem a relançar os volumes (pois na época que soube que existia Gantz aqui já estava no 19 sem nenhum rastro do 1, então desisti) aqui, e espero sinceramente que o final, assim como 80% da série, não me decepcione.

Momento que representsa o tempo mais satisfatório de Gantz.

Momento que representsa o tempo mais satisfatório de Gantz.

E é o tipo de série que eu deixaria minhas crianças com 10 anos de idade ou sete lerem em vez de estudar para a prova do dia seguinte.

PS.: Eu não ia falar do capítulo mas… Vocês notaram como até o cara que odiava o Kurono estava protegendo ele (de roupa? lol) que fofo. SIGNIFICA QUE TEREMOS O A TRADIÇÃO KURONO SE MOSTRA SER FODA AQUELES QUE O ZOAM EM ESCALA GLOBAL – e é com isso que eu estou contando…

Anúncios

4 pensamentos sobre “Uma breve análise de Gantz.

  1. Bom dia,

    meu nome é Luis Hunzecher, e conheci seu site vagando na net atrás de cultura pop. Ao ver seu site senti que poderia sugerir uma parceria que pode ser vantajosa para ambos, pois o conteúdo do seu site é fantástico e muito bem trabalhado. Explicando melhor, tenho um projeto, que eu estou tentando deslanchar agora, Esse projeto se chama ANY magazine, uma revista que fala de tudo, desde jogos ate cinema, animes, series, etc. Eu gostaria de contar com seus textos para estarem presentes na revista, essa revista seria digital, e gostaria de contar com seus textos, matérias ou reviews feitas por você ou por membros do site.
    A revista é sem fins lucrativos, mas caso começe a gerar divulgação, a ser bem distribuida, receberemos uma quantia modesta por isso, que sera distribuida entre os membros do projeto(todos que ajudaram no conteudo, inclusive vocês no caso).

    Gostaria muito de reforçar a qualidade de seu site , e a participação dele seria algo que me deixaria extremamente feliz, pois preciso de alguém que me ajude , ja possuo colaboradores como o portal cinema a loja casa do heroi, a animes digital, a espaço gamer. Todos juntos somam mais de 200.000 seguidores em redes sociais)e gostaria de contar com sua qualidade e apoio. Caso você não se sinta com tempo para escrever para a revista, gostaria de sua autorização para usar as materias que você postar no site, usar o mesmo material do site republica-lo na revista com as devidas referencias e sem nenhuma alteração do conteúdo.

    Creio que seria um oportunidade unica para ambos, sua ajuda e a divulgação que será gerada pode ser uma vantagem tremendamente grande para todos.

    Me responda caso sinta interesse, para poder enviar o boneco da revista para você e para conversarmos melhor.

    desde já agradeço a atenção.

    att
    abraços

  2. Toncler disse:

    Hey man,ótimo topico,gantz é realmente incrivel e realmente tem algumas partes que acabam deixando a gente com raiva,eu quando conheci o gantz estava no 28 na banca kkk,mais pouco a pouco eu estou investindo uma grana e ja comprei 29 mangas,to quase la,gantz virou meu mangá favorito,passou até o evangelion,o que para mim parecia impossivel,eu acho o criador incrivel e muito foda,mais talvez se ele fosse experiente e se concentra-se nos detalhes,o gantz ao todo seria demais,apesar de ser incrivel,algumas partes me deram raiva porque parecia ser mal feito e corrido,mais é concerteza um mangá que me atormentou o tempo todo,me fez sentir um terror psicológico muito bom!

    • Munin disse:

      Obrigado! Sempre me anima alguém comentar aqui =) Especialmente sobre Gantz, eu fiz outros posts mais detalhados, acho que você vai gostar de dar uma olhada. Quando eu descobri que tinha Gantz aqui no Brasil, eu fiquei louco para comprar, estava no 22, como não achava os primeiros volumes fui deixando para lá, e por anos eu estava seriamente decidido a comprar a série inteira quando encerrasse mesmo que me custasse 500 reais, mas depois daquele final… eu sinceramente não consigo me ver comprando ele =/

      Quanto a comparar Gantz com Evangelion… (sei que não fez isso diretamente mas vou fazer lol) eu confesso que acho que veriamos um pouco de eva no gantz, achei que Kurono iria criar uma rebelião contra aqueles chefes e descobrir mais coisas, coisas que não haviam sido explicadas ou descobertas pelo jornalista… Mas não.

      O autor começou de uma forma muito boa a série, mas essas características foram indo embora, e ele é experiente sim, ele trabalhou em gantz por 13 anos! Teve mais que tempo para planejar o que estava acontecendo, e eu acho sinceramente que ele planejou mas se cansou da série, deve ter ficado maçante, levou 3-4 anos pra ele publicar os últimos 80 capítulos, dá pra entender ele ter corrido com isso, pois talvez a série acabaria só em 2017 se ele continuasse.

      Mas para mim… não é desculpa, digo… Gantz sempre bateu recordes de venda, se ele estivesse tão cansado eu duvido que ele não poderia contratar alguém que desenhasse como ele. Ele poderia em 6 meses descrever os capítulos que seriam publicados nos próximos anos, e terminar de uma forma bem melhor.

      O ponto forte de gantz sempre foi como você disse, a imersão que te trás pra história, e isso sempre vai ficar marcado em quem leu e amou a série =).

      Obrigado por comentar, e boa sorte com a coleção! ^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s