A nostálgica ligação de companheiros superadora da esfera da grandiosidade épica #1

Embora eu quisesse fazer esta comparação depois de fazer uma review sobre os dois mangás, farei agora, pois são dois mangás que lançaram essa semana, e eu queria já compará-los, e apareceu uma oportunidade de comparar com algo que coincidiu dos dois terem na mesma hora, ela contém spoilers de ambos, então se não leu nenhum dos dois mangás (não dou a minima pro anime), não leia:

NARUTO VS CLAYMORE
Comparando situação atual: 

Naruto está numa guerra em que ninguém morre, mas isso em alguns mangás é compreensível quando o fandom não quer que nenhum de seus personagens adoráveis morra.  Claymore está mais ou menos na mesma situação, familiar? Sim, mas quem se importa? Bora pra parte HOTD do mangá:

 Eu confesso que até nessa eu fiz OMG

 Um fenômeno interessante da ficção é a ressurreição de alguém, ela geralmente causa muitos problemas, encontros, lembranças e problemas, mas não estamos falando da Kikyo, e sim de personagens que só vieram para lutar, então, isso logicamente significa os heróis de outras eras, os mais poderosos dos quais seus nomes viraram uma lenda.

Em Naruto, esses personagens estão sendo controlados, eles podem ser bons ou maus, e acabam de alguma forma ajudando os personagens a selar suas almas em algum lugar (um destino muito confortável), como muitos personagens são da lista colossal de personagens de Naruto, podemos esperar flashbacks (afinal personagens só evoluem seu desenvolvimento com isso, não enfrentam desafios ou questões sem ter um passado triste) com um enredo atropelado pelo objetivo da série, nos distraindo ainda mais de personagens que Kabuto/Orochimaru nunca poderia ter pego o sangue (como Sasori, Nagato, Minato, Madara etc) mas ainda assim os fãs amam então isso não importa.

Enquanto isso,  em Claymore, um dos cientistas loucos decidiu criar novos três seres Abissais, pra quem não lembra, a mesma sensação dos personagens em todos os Abissais e outros despertados até o nível 3 é de quando todos sentem o Ki do Freeza.
Apesar de um capítulo ou outro pra mostrar qual a história desses misteriosos necro-guerreiros do qual não foi muito apelativo, apenas feito pra mostrar a razão de dois deles brigarem entre si, esses guerreiros só podem ser enfrentados por outros abissais, das quais a maioria das guerreiras, obviamente não é.

A nostálgica ligação de companheiros superadora da esfera da grandiosidade épica

 Em um determinado momento das séries, geralmente do gênero Shounen, vemos algo que adoramos, algo presente em todos os animesongs, algo que, é indescritível por dar arrepios na espinha, a multi digievolução Xross, o trabalho de todos os personagens para chegar a um objetivo, a explosão de toda lógica gerada em poder spiral, ou simplesmente um “VAI LÁ! VOCÊ CONSEGUE” É algo que vemos nas séries, não precisa chegar a pontos extremos como uma genkidama, apenas palavras ou a chegada de apoio dos personagens que é extremamente abusada em Yu-gi-oh!, ela contradiz a sociedade japonesa que é vista como fria em relação a isso, não só a japonesa, mas do mundo em si, essa união é o simbolo daqueles que desafiam o impossível e querem fazer coisas novas, geralmente mostrada como a juventude, apesar de não necessariamente depender de idade.

  Naruto tem muito esse negócio de geração, o que torna um pouco chato, pois os personagens se conformam com a idade, não com as oportunidades e sonham, isso explica o por que existem 10,000 ninjas em konoha e só havia  4 (Gai não teve tempo pra isso) to Jounin de Konoha que ficavam todos tensos contra o Itachi.

   Eu posso aceitar personagens serem ofuscados pela atenção do protagonista, apesar de dormir na mesma ladainha do Naruto ser Jesus (e agora provavelmente a reencarnação do tio dos 6 caminhos, uma vez pensei que seria mas achei que ia ser tosco demais…) mas, por alguma razão, eu li aquele capítulo, com muita indiferença, mesmo em mangás simples, pequenos ou que não me envolveram, sempre gostei desse tipo de cena, Full Metal Alchemist, Kojinki no Gash, Yu-gi-oh! , Gurren Lagann, Black Cat, 1/2 Prince, Digimon V-tamer, Tamers, Adventure, Adventure 02, Frontier, Xross, Dusk/Dawn/DS, Pokémon Special entre muitos outros, sempre havia aquela nostalgia se acaso os personagens fossem bons, e em Naruto, os personagens são bons, o que foi mais estranho ainda, mas, de repente se tornou vazio, perdi a vontade de ler, todos depositam suas confianças em Naruto pra ir la lutar com ele (o que nunca adiantou em Naruto né…?) enquanto os mais velhos deixam suas esperanças nos mais novos,  como se o tempo deles não fosse o de agora, do qual Kakashi lembra Gai disto, apesar de, não ter impacto ou parecer significar algo…

 Me lembrou uma cena no filme do Naruto, “Kizuna” que fiz uma review na Up Animes, e numa cena Kakashi, Sai e Shikamaru ficam olhando o negócio cair em direção a eles falando algo como:

 “- Aquilo vai cair aqui…
– É…
– Acho melhor sairmos aqui…
– Só…”

 E então em comparação com o Naruto que de alguma forma vai ter por alguns instantes (no minimo) todas as bestas após o Sasuke ser sincronizado com a Gedo Mazo, o dito cujo aparece sozinho, tentando nos mostrar o contraste mas a única coisa que consegui pensar foi… “Putz Sasuke, como você engordou”

 A história de se esforçar se tornou em destino, e o poder ganho vem de algo que não depende de você, como seus olhos especiais ou sua besta selada, e o desenvolvimento novamente é baseado em promessas e flashbacks, você sabe o final da série, mas nunca importou em uma história, saber o final dela, por isso quem não quer spoiler é um mijão, mas sim como ela é contada.

———————————-

  Em Claymore, vimos a reunião de quase todo grupo enquanto a nossa rebelde protagonista está num estado similar ao Goku se curando ou demorando pra chegar, as personagens chegam se juntando a um exército para tentar derrotar os abissais, com a desculpa que vão fazer isso apenas pra socar uma das protagonistas por querer fazer tudo sozinha, e nesse capítulo, tivemos uma declaração da personagem que é a mais quieta e séria de todas (estranho que todas são, mas ela tá no topo), falando que, Miria, como líder, não precisa se preocupar com tentar salvar todas as vidas numa guerra, pois ela já salvou todas as guerreiras como seres humanos, antes, elas eram apenas marionetes, e ela lhes deu a oportunidade de fazer o que quiserem, mesmo que fosse lutar numa batalha sem esperança, todas elas, estavam ali por vontade própria, vieram andando com seus próprios pés, não estão lá por uma obrigação.

   Claro que Claymore não tem personagens bem explorados, mas assim como chamam, Dragon Ball com espadas (não estou falando de bleach) Dragon Ball nunca precisou explorar cada um dos personagens com flashbacks na hora de mostrar a morte de Yamcha, Tenshinhan, Chaos e Piccollo, seria legal ver algo?  Talvez, mas você não sinta falta, não importa pra você, porquê os personagens estão ali para a situação atual, eles vivem o presente, a história não está sendo baseada num passado ou coisa do tipo (apesar de existir um baita dum rolo na história do continente mas não vem ao caso) o personagem evolui conforme a história passar, por isso o encerramento “Orange Hero” é tão épico, e quando um comentário do narrador na saga Cell nos faz pensar:

 “Essa declaração de Cell assolou o mundo inteiro com um terror inarrável… Qualquer um podia avaliar que o inimigo não seria detido pela polícia ou pelo exército, enfraquecidos pela paz que reinou no mundo durante todo esse tempo… E todos haviam se esquecido… Que um dia conheceram um pequeno garoto que lutara com o grande rei demônio Piccollo… E as pessoas não sabiam… Que havia um guerreiro que lutara com Freeza, Vegeta e outros sayajins… Não sabiam da existência de Son Goku…”

 Não estou dizendo que Dragon Ball é épico e o resto é lixo apesar de parecer, apenas estou dando um exemplo popular antigo que a maioria conhece (eu poderia usar Gurren Lagann que explora isso BEEEM mais que Dragon Ball, mas alguns achariam que é mais spoiler, ou que puxo o saco muito de Gurren, falando nisso, já notaram que falar que o Goku taca a genkidama no majin buu não é spoiler? Ninguém te xinga por isso),  mas voltando que eu fujo muito do assunto x.x

  Aquela frase, nos faz pensar de tudo que o protagonista já passou, não precisa de declarações de como Goku mudou a vida de cada um, esses dois mangás me fizeram lembrar de vários outros que não irei citar, mas, me fez pensar, o que torna um desenvolvimento envolvente? O que faz uma equipe se juntar e formar algo épico? É a idade que vemos? Não acho, Otakus são a prova que a idade é indiferente para gostar de algo. É o drama do personagem? Não acho, já vi muitos Shounen que não têm nada disso e são muito bons…  Apesar que personagens profundos são muito interessantes e tornam a história mais próxima do leitor… É o que então?

Uma vez vi um motivator falando “Dragon Ball Z – A prova que um mangá não precisa de dramas morais e passados tristes, apenas heróis, vilões, e luta!”

 Será? Existem mais e mais séries… Que não fizeram desse jeito mas foram muito boas, algumas tem estratégias de lutas, outras não, outras nem têm lutas, outras t~em comédia, outras é apenas algo triste, mas ainda assim muito boas, outros os personagens evoluem em caráter, outros o autor nem sabe o significado dessa palavra, então… O que é?

 Espero ainda fazer um post com mais respostas do que perguntas… De preferência, respondendo estas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s