Haru Matsuri 2011

 

 

Eu desde o início quis que este blog fosse apenas para apenas reviews, mas um pouco de cultura não faz mal a ninguém não?

Enquanto o Rock in Rio sem rock acontece na cidade dos arrastões, aqui em Curitiba aconteceu o Haru Matsuri, o festival da primavera, e realmente foi muito especial para mim, eu infelizmente não vou no segundo dia mas este foi suficiente para eu e para minha carteira.
Eu poderia falar de como eu odeio como meu cabelo arma após eu cortar e como isto me atrapalhou hoje, poderia falar das cantadas que o Rider, membro que eu pedi para não postar sua review hoje para dar destaque ao post, tentou inventar para uma cosplayer de FMA.

Eu vou tentar fazer isto o mais curto possível, eu postarei depois as poucas fotos que consegui, como Piccolo diria “Eu amaldiçoo nossa falta de capacidade”, pois foram poucas fotos que tentarei editar para melhor qualidade, mas sem muita esperança nisto, e peço desculpas adiantadas para aqueles que por incompetência minha, cometer algum erro nesta matéria improvisada, considere isto como a visão de um alguém interessado, porém ignorante, sobre uma cultura diferente da que vemos todos os dias, e por este humilde blog que infelizmente ainda não tem views suficientes para divulgar tais grupos, mas espero que na próxima vez eu possa retribuir o favor do show.

Em Curitiba, eu e o Rider brincamos que você só vê no máximo dois japoneses por dia, se eles não tiverem em família, a piada veio engraçada pela falta de japoneses no curso de japonês e nas escolas que já estudamos, então um Matsuri é uma oportunidade ótima para aprender e ver mais sobre a cultura japonesa. Um fator curioso é que, no meu primeiro Matsuri sozinho, foi exatamente no mesmo lugar, eu não tinha muito dinheiro pois fui por acaso, e não fiquei muito tempo, enquanto desta vez, o tempo que passei la, apesar de como sempre, me perder do meu grupo de amigos constantemente, foi muito divertido e precioso, falando nisto, depois preciso mandar a conta de telefone pois eles vivem me ligando a cobrar…

A comida como sempre é muito boa, os meus favoritos são Temaki e Okonomiyaki, desta vez consegui conversar um pouco mais com os vendedores nas barraquinhas, e ri com muitos deles quando me responderam que não aguentariam o ritmo de cozinhar comercialmente todo o dia, o que é uma pena. Acho que é um matsuri é o único lugar que eu gosto de ficar na fila, pois os atendentes são muito simpáticos apesar da correria, ao contrário de uma vez em um evento de anime, o atendente reclamar até de eu perguntar o preço de alguns itens em exposição, e acompanhar passo a passo a construção de algo feito na hora cheio de detalhes é algo incrível, a refeição realmente começa com os olhos, e cá entre nós, a comida é bem leve, então felizmente comer bastante não é uma dificuldade.

Acho que pela primeira vez também, apesar de infelizmente não pude ver todas, passei um bom tempo vendo as apresentações, e fiquei muito feliz com isto, os karaokês foram muito bons, uma voz realmente profissional que chega a ser um pecado não postarem gravações na internet, falo isto desde as criancinhas até os veteranos, eu só lamento por não ter conseguido descobrir todos os nomes tanto dos cantores quanto das canções, eu me gabo por conseguir memorizar várias coisas e criar histórias em menos de cinco minutos, mas sou uma completa desgraça em memorizar nomes, então mais uma vez peço desculpa por não lembrar de todos e ser tímido demais para perguntar ha, ha.

Uma coisa que faz qualquer otaku se questionar sobre um matsuri, é de que não há fogos de artifício que são a atração principal em praticamente todas as séries não só de anime mas até de alguns doramas, e no momento que me questionei sobre isto durante o festival, a resposta veio logo na próxima apresentação, que assim como muitas outras, a sensação do seu coração batendo mais rápido e seu corpo agitado não são só pela forte vibração do amplificador, não há necessidade de olhar para o céu, quando as próprias pessoas são os fogos de artifício.
As bandas Kanpai, Nipson e o grupo Wakaba deixavam os otakus loucos, e foi muito engraçado a vergonha da vocalista quando os otakus pediam pra cantar o tema de pokémon, não a culpo, meus amigos tem isso também, eu não, mas não consegui dançar… Eu vo por apenas uma foto aqui sobre isto pois, infelizmente o zoom da minha máquina fotográfica sofre de miopia…

E acho que para finalizar, o grupo que infelizmente não pude tirar fotos da apresentação pois meu cartão de memória estava cheio, o que fiquei muito sentido pois foi a que mais me emocionou, e assim como várias outras músicas, não achei nenhuma versão que chegasse na metade da qualidade da que vi no show. O grupo 琉球國祭り太鼓 (Ryukyu Koku Matsuri Daira), quase me fez chorar na canção Shima Uta (Canção da ilha), uma homenagem ao seu falecido mestre Naohide Urasaki, o grupo teve origem em Okinawa, que pra quem não sabe, Okinawa tem uma cultura mais similar a chinesa do que a japonesa, em Okinawa, durante o festival eles chamam os antepassados para festejar junto a eles, com alegria, e esta música é em sua tradução, apesar de eu conseguir traduzir muito pouco por ouvido (mas facilmente encontrado no youtube), consegui sentir a emoção nos olhos, na voz, e na sincronia.
Arte vem do latim, que significa “habilidade” ou “técnica”, você só consegue isto não só com esforço, mas com raciocínio, quando minha mãe começou a aprender a dançar do ventre, ela me ensinou que cada movimento tinha que estar ligado com um instrumento dentro de vários outros na música, uma vez um professor falou que não gostava de música clássica, mas para um homem conseguir montar uma harmonia com tantos instrumentos era algo no mínimo incrível, em um matsuri, não é nem um pouco diferente, você consegue encontrar o verdadeiro significado em qualquer lugar, nos movimentos precisos na enorme quantidade de tambores, nos máximos cuidados e detalhes em uma comida crua mas que não faz mal, ou as fritas ou as feitas em vapor, ou nos movimentos aparentemente simples, mas complicados que se vê e podem ser letais numa arte marcial, ou na complicada escrita que os silabários mais simples consistem de no total 96 símbolos, ou na capacidade de uma banda lembrar de tantas notas musicais, sejam elas por partitura ou de ouvido, ou na habilidade de entonação de voz sem desafinar, não há diferença, todos incríveis fogos de artificio compondo suas almas brilhantes que estrelas nunca sonharam em reluzir.

Termino meu comentário humilde e pobre, e atrasado por problemas de edição, deixando para vocês algumas das poucas fotos que consegui tirar, que até me surpreenderam pela qualidade, só as de zoom que infelizmente não foram boas…

P.S.: 96? Sério? Eu contei agora, eu consegui decorar tudo isso? LOL

FOTOS!!!
Uma coisa que eu não entendi, os cosplayers do dia que eu fui e as lolitas só ficaram um pouquinho, depois não achei mais.

Ela foi minha cosplayer favorita, ficou muito legal quando ela fez essa pose.

Esta kotone Mario Girl saiu antes de tocarem o tema do Mario, e pior que pediram alguém de Mario nessa hora…

O nome dessa ta na ponta da língua… Eu tinha visto algo assim semana passada… Uma ajudinha aqui?


Eu adorei essa foto das lolitas, foi uma das melhores que tirei


Tinha um flame alchemist junto da Elric mas na hora que fui tirar foto do grupo ele tinha ido embora…


Eu gostei delas é de alguma série que não vi? Toda vez que falo red maid eu lembro do Red mage do Final Fantasy…


Perto da entrada ela estava tirando fotos com uns amigos, foi tão engraçado quando ela tava andando com eles e eu gritei “CUIDADO A ESCADA”, pra quem não sabe, na “entrada” têm uma escadaria enorme, mas eles estavam bem afastados.

Foi a única lolita que encontrei fora do palco, eu gostei muito do cabelo dela junto dos óculos!

Nas duas vezes que fui tirar foto o roy mustang não tava com ela, acho que como disse pra ele, ele tava com medo da chuva que parecia que ia cair haha


Elas estavam no palco, mas vi só quando acabou… Eu estava meio ocupado me enchendo de comida…


Mas o que seria dum matsuri sem yukatas né? falando nisso, acho que foi o matsuri que mais encontrei roupas tradicionais japonesas o.o

Acho que é só, sore dja!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s